A apreensão frente a este cenário é evidente, pois essa situação pode desencadear a outras questões de ordem social e econômica. Porém, como toda a crise deixa lições, o atual momento nos faz refletir se é realmente necessário nos deslocarmos de uma região para outra todos os dias para realizarmos tarefas que poderíamos realizar dentro da  nossa própria casa.

Segundo dados de 2018, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostravam que 3,8 milhões de brasileiros já trabalhavam dentro de casa. Números que devem aumentar neste período de “quarentena”.

F3B88E37F73C4630A49ACCF6CDBCBE98F9C4_teletrabalhoMuitas empresas tiveram que se “adequar” com a situação emergencial. Para muitos funcionários, a oportunidade de usar a sua própria casa como escritório, lhe incita a trabalhar melhor, com mais conforto, além de evitar a perda de tempo, no deslocamento da casa para o trabalho, evitando “aquele” trem lotado, ou “aquele” trânsito infernal na Marginal Pinheiros.

Com mais tempo e organização, o trabalhador também pode se dedicar a outros afazeres, como lazer, estudo ou descanso. Ou então, ficar mais tempo com a família e com os amigos. Ou ter mais tempo para cuidar da mente ou do corpo. Esses são tempos modernos, onde devemos aprender a sermos mais leves e inteligentes.

Por outro lado, o home office pode ser uma porta de entrada no mercado de trabalho, e para quem deseja adquirir experiência no ambiente online. Pode também, ser a solução para os que possuem um bom currículo e desejam agora começar sua própria agência digital, dentro de casa. Em tempos de crise, uma solução extremamente viável.

Além disso, o profissional de marketing digital que atua em home office, tem a possibilidade de montar orçamentos mais competitivos. Esse aspecto é visto como uma vantagem pelas empresas contratantes, principalmente pelas de pequeno e médio porte.