Fundado em 2009, por Jan Koum e Brian Acton, o WhatsApp demorou sete anos para conseguir conquistar seu primeiro bilhão de usuários. Até então, um feito e tanto. Porém, com venda da empresa para o Facebook, por US$ 22 bilhoões, o aplicativo de mensagens se tornou um potência mundial, e 11 anos após a sua criação, a plataforma atinge a cifra de 2 bilhões de usuários no mundo.

Este feito, porém, não é inédito para Mark Zucherberg, que já alcançou esse feito com o Facebook há três anos.  A conquista representa um crescimento impressionante de 500 milhões de novos usuários em um curto espaço de tempo de dois anos e mostra que o app está presente nos smartphones de mais de um quarto da população mundial.

Hoje, o WhatsApp fatura algum dinheiro com um serviço especial para empresas, o WhatsApp Business. Também há um sistema de pagamentos disponível na Índia e que deve se expandir para outros países em breve, incluindo o Brasil, como antecipou Mark Zuckerberg há algumas semanas.

A primeira posição do ranking pertence à Índia, com nada menos que 340 milhões de usuários registrados e ativos. Em segundo lugar está o Brasil com 99 milhões de usuários ativos mensais. Um número incrível, considerando que estamos falando de um país com 200 milhões de habitantes. Na terceira posição (e de forma até surpreendente), encontramos os Estados Unidos, com apenas 68.1 milhões de usuários ativos. Sim, o WhatsApp não é tão popular por lá.

É uma lista até coerente com o cenário geral de uso do WhatsApp, e mostra a força do Brasil no uso do aplicativo. Isso é bom pela visibilidade que o país recebe para o Facebook, mas não tão bom assim quando consideramos o tempo que esses mesmos usuários perdem dentro do serviço.

Aplicativo no Brasil

Segundo relatório divulgado pela entidade, 96% dos brasileiros com acesso a um smartphone usam o WhatsApp como seu principal método de comunicação. O Facebook Messenger aparece em segundo lugar, acessado regularmente por 64% dos brasileiros entrevistados.

Hábitos dos Usuários

Segundo uma nova pesquisa, essa feita pela consultoria Croma Insights com 1.400 usuários do aplicativo no Brasil, 65% acessam o aplicativo quando estão na cama, prestes a dormir e metade dos entrevistados disseram usar o WhatsApp logo que acordam.

As pessoas também costumam acessar o app de mensagens quanto estão comendo sozinhas (47%) e assistindo à televisão (45%). O levantamento aponta, ainda, que o WhatsApp é usado no trabalho por 60% dos entrevistados. O número é três vezes maior do que o e-mail, 20%, segundo os resultados dessa pesquisa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima